top of page

Sprite Olimpiano

 

Os prodígios de Zeus possuem um poder elétrico superior ao que normalmente é alcançado, um grau de controle que só é alcançável em transformações.

 

Nível 200: Inicialmente seus poderes elétricos permitem a capacidade de suprimir controles de criaturas de poder igual ou inferior, conseguindo controlar totalmente os poderes eletromagnéticos e elétricos usados contra si, claro, desde que atenda os pré-requisitos.

 

Nível 300: Neste grau possuem um grau de domínio absoluto sobre a eletricidade.

 

Alfa & Ômega

 

Zeus em diversos mitos se mostra capaz de controlar a Divindade, isto é, o conceito filosófico que faz com que um Deus seja um Deus realmente. Através disto ele se mostrou capaz de elevar os status de mortais para a Divindade, assim como tornar Divindades em mortais, como provado em uma de suas discussões com Apolo.

 

Nível 101-150: Um poder de fortalecimento, onde inserem sua própria energia divina de forma inofensiva em outros seres, assim, as próximas habilidades habilidades usadas por estes, todas poderão romper imunidades.

 

Observação: Só pode ser usada uma vez por combate, em uma única cena. Em sagas em geral, apenas três vezes.

 

Nível 151-200: Podem manipular os poderes ativos de descendentes consideráveis de olimpianos e deuses menores da mitologia grega, com o único limite de ser um poder ativo que tenha uma forma que seja visível aos olhos do prodígio de Zeus. Uma das limitações da técnica além da necessidade de ser um poder ativo visível, é que só pode manipular os poderes de criaturas com poder igual ou inferior, além de que caso o alvo tenha cinquenta níveis a mais que a prole de Zeus, não será possível a manipulação.

 

Nível 201-250: Seu controle superficial da divindade permite-os anular, isto é, desfazer a existência de habilidades ativas de descendentes dos olimpianos e deuses menores que tenham visto total e perfeitamente. Esta técnica possui limites similares aos da técnica que irão aprender posteriormente, que nada mais é que a necessidade de enxergarem completamente a habilidade que desejam apagar, além de existir o limite de só ser possível apagar a existência de técnicas usadas por criaturas de poder  inferior.

 

Observação: Só pode ser utilizada uma vez a cada dois combates. Em sagas em geral, até três vezes.

 

Nível 251-300: Podem replicar parcela do aspecto divino de descendentes consideráveis de olimpianos e outros deuses menores. Isto é, replicando habilidades ativas que tenham visto com seus olhos. A cópia pode demonstrar dificuldade para replicar poderes com alto domínio, além de potencial destrutivo acima do seu. Vale ressaltar que podem utilizar da técnica copiada durante todo o evento, apesar de só conseguirem ter uma técnica copiada em seu leque, ou seja, uma vez copiada, se quiser copiar outra, terá que abrir mão da primeira. Habilidades absolutas ou que exigem de muita energia podem causar efeitos sérios a prole de Zeus, como levar a fadiga instantânea.

 

Senhor de Todos os Olimpianos

 

Sendo Zeus o responsável por atribuir cargos divinos aos doze olimpianos, fica evidente que seu controle sobre os aspectos da divindade não é ordinário. Assim, devido ao fato deste ter distribuído os títulos aos demais olimpianos, seus descendentes se mostram capazes de acessar os poderes de alguns descendentes de olimpianos, em específico os que são filhos de Zeus. Tal habilidade pode ser ativada duas vezes por evento durante 5 rodadas.

 

Nível 300: Possui todas as habilidades ativas de Apolo, Ares, Ártemis, Atena, Dionísio, Hefesto e Hermes de nível 151-200 e inferiores.

 

Etéreas

 

Os Doze Olimpianos se diferem dos humanos até mesmo quanto ao ar que estes respiram, que não é apenas ar, mas sim éter, o famoso quinto elemento. Devido a este e mais fatores do Todo-Poderoso Zeus, seus filhos se mostram capazes de exercer certo poder sobre este poder criativo.

 

Nível 01-30: Inicialmente seu poder permite transformar o ar existente em seu corpo no chamado éter, uma energia brilhante que pode ser expelida a partir de suas mãos e boca. Sua progressão inicial é de dezenas de metros até enfim se dispersar, voltando a sua forma de ar comum. Lembrando que não o manipulam, apenas geram a partir de seu próprio ar interno. Não possui uma capacidade particularmente destrutiva, mas sim um alto poder criativo, o qual já se mostra capaz de regenerar organismos vivos, poder este que evolui ao passar dos níveis.

 

Nível 31-60: A propagação de suas projeções energéticas alcançam centenas de metros antes de enfim se dispersarem, já se mostram capazes de controlar a direção de tais projeções enquanto estas permanecerem conectadas ao seu corpo. O seu poder aumenta, no qual o contato com tal poderosa energia causa uma forte explosão imediata na coisa/ser que se chocou contra tal.

 

Nível 61-90: Agora sendo capazes de liberar tal substância mística a partir de qualquer parte de seu corpo. O domínio sobre a energia é melhorado, no qual mesmo que a ligação física entre seu corpo e a projeção seja cortada, estes ainda serão capazes de manipular o éter que criaram.

 

Nível 91-120: Uma vez que o éter seja criado em seu interior, se torna possível a demonstração de breves controles gravitacionais, onde as proles de Zeus conseguem aumentar e diminuir a pressão fundamental na área em seu campo de visão, apesar de não ser algo tão poderoso assim inicialmente.

 

Nível 121-150: Agora podem transformar todo o ar ao redor em éter. Agora, com o éter fluindo ao redor de si a sua influência sobre a gravidade se mostra ainda mais poderosa, mas incapazes de criarem buracos negros.

 

Nível 151-200: A concentração de suas projeções de energia etérea é surpreendente, se mostrando capazes de dispersar a ligação molecular da matéria, assim desintegrando a matéria com a qual entram em contato prolongado.

 

Nível 201-250: Se tornam capazes de gerar uma fusão nuclear ao manipular o éter criado ao redor de si, gerando vários efeitos.

 

Nível 251-300: No ápice podem criar pequenos sóis, os quais possuem temperatura de 6.000°C e são controlados mentalmente.

 

Apoteose

 

Nível 300: Se mostram capazes de elevar alguém a sua divindade, isto é, forçando a ativação da "Transformação Divina" destes, sim, a de progenitor. Poderão fazer, por exemplo, um personagem nível um ativá-la e permanecer nela por certo tempo. Os limites desta técnica é que só pode ser utilizada em apenas um ser por vez, mas deixando a transformação ativada enquanto o descendente de Zeus desejar, porém com risco de auto-apagamento dos abençoados caso extrapole os limites do próprio corpo. Não é saudável, por exemplo, um personagem nível 1 permanecer cinco rodadas na transformação divina, etc. Independente dos níveis, ultrapassar de seis rodadas é bem arriscado. Outro limite da técnica é que só pode ser utilizada em pagãos, isto é, alguém com energia divina pagã. Além de apenas ser permitido três vezes por saga, e em outros eventos apenas uma vez, os abençoados com esta técnica logo após o término da rodada limite, entra em fadiga energética, desmaiando. Além disto, a habilidade só pode ser usada a cada duas batalhas.

Zeus - Supremo Olimpiano

5.000,00$Precio
    bottom of page