5ab28299-4da6-4c73-b0ec-50c56c444337.jpg
00:00 / 03:58

AKIRA MASOSU

O Dreamwalker

Um sonhador, perdido sempre em seus pesadelos, com o peso de seu acampamento sobre suas costas, que já tão resistentes por tanto tempo suportar, que já estão acostumadas com traições, preconceito, e seus próprios problemas psicológicos, sua própria cobrança, e o fato de que vidas dependem dele, e se quebram por conta dele, todos os dias. São simples palavras que definem quem é Akira Masosu. Atencioso com aqueles que possui proximidade, nunca deixa ninguém para trás, mesmo que isso significa compactuar com antigos inimigos para realizar os seus objetivos. Mesmo possuindo alguns amigos em quase todos os lugares, o número de inimizades parece crescer, conforme cada vez mais os mitos se espalham, e a sombra de seu antigo mestre, assassinado por ele mesmo, volta e some, continuamente . Um homem alto e pálido, com longos cabelos negros e lisos que caem sobre seus ombros, de comportamento curioso na primeira vez que conhece alguém, já responde seu nome antes de você se apresentar, e espera sempre reações das mais diversas. Ele vai te analisar, e memorizar todos os detalhes de sua íris caso se interesse em manter mais contato posterior. Um dos filhos da morte mais vívidos que já se viu, aquele que já se importou com todas as vidas que tirou, e que foram tiradas dele, assim somente o tempo, e as pessoas ao seu redor, foram capazes de acobertar estes pequenos traumas que parecem cicatrizes em sua alma, a alma de um poeta, de um sonhador, um sonhador desacreditado que não possui mais fé na paz, e que em momentos de calmaria, só consegue esperar a guerra que está por vir, pois sempre tem outra guerra por vir onde ele se mantém, pois seu cheiro de morte impregna a todos ao seu redor.

CARACTERISTICAS 

NOME COMPLETO: Akira Masosu

DEUS: Shinigami

ALTURA: 1,93

PESO: 70 Kg

ORIENTAÇÃO SEXUAL: Bissexual 

ESTADO CIVIL: Noivo

NACIONALIDADE: Japonês

RAÇA: Semi-deus

10 PRINCIPAIS TÍTULOS 

1°  Dreamwalker.

Assassino de Jean Chastel.

A Reencarnação da Fênix.

Segundo Rei Santo.

O Profeta que Fracassou.

6° El Mago Akira Masosu.

7° Defensor dos Gregos.

8° Super Herói.

 O Assassino de Hades.

10° Zumbificado.

HISTÓRIA 

WhatsApp Image 2020-07-17 at 23.31.48.jp

Recluso, Quieto, Sombrio, Reservado, Isolado do mundo Externo, se mantendo em seu quarto, sua casa, sua cadeira e seu computador. Compartilhava um mundo inteiramente sozinho consigo mesmo . Todas as boas características que você vai encontrar num bom Hikikomori, e este era Akira Masosu. Não gostava de sair, por acaso tinha pavor, desde que os constantes incidentes de preconceito com relação a altura e quietude do rapaz, apesar da idade em que deveria ser elétrico, e com uma altura na média, ocorreram em sua vida, e assim desistir da escola, e de tudo que poderia viver do lado de fora da porta, eram sua única alternativa. Sua quietude porém, era pelo fato de que todos os que falavam com ele, inicialmente já possuíam algum preconceito, o achavam de alguma forma esquisito, e quase sobrenaturalmente ele percebia isso, como uma luz, uma aura que ficava ao redor das pessoas, e em alguns momentos, quando olhava fixamente nos olhos dos outros, quase podia ver algo parecido com um nome ao lado do rosto da pessoa, e assim tinha pavor em olhar nos olhos.

Mesmo assim, era um ávido leitor, principalmente no que dizia a respeito de mitologias. Estas sempre encantaram o jovem Akira, que tinha belos sonhos nos mais longínquos mundos, e como sonhava, e como escrevia, e como questionava tudo e todos que podia, mas somente por meio da conexão virtual.

Sua mãe sempre enfrentou problemas com seu pequeno grande Akira, ele não se exercitava, não falava muito, mal comia, e mesmo assim seu corpo parecia cheio de uma vida, que por mais irônico que pareça, era presa por ele mesmo, um brilho no olhar que obscurecia sempre ao olhar para a porta, aquela porta.

Um dia, uma noite, não se sabe muito bem o momento, pois dentro do quarto que não possuía janelas, pois diversas caixas foram deixadas sobre estas para as cobrir (a pedido do próprio Akira), não se podia diferenciar manhã da tarde, e ambas da noite, e o único meio de se ligar com o relógio natural do mundo era de fato outro relógio, que se mantinha em sua prateleira, e no seu computador. Bem, neste momento, algo apareceu no quarto, quando o jovem balançava suas pernas silenciosamente para fora da cama pequena de solteiro que nunca fora realmente agradável a seu tamanho, uma imagem escura aparecia, retirando a luz do local, e mesmo assim tudo parecia tão claro, os olhos começavam a perceber as mudanças de luz como leves contrastes de tons de azul, como se não mudasse o fato de haver ou não luz, ele enxergava de qualquer jeito, e por isto tomou um susto, não pela luz ter sido apagada, mas sim por ver a lâmpada apagada mesmo no escuro, e por ver uma figura estranha com um caderno na mão na frente da porta abarrotada de trancas, que permaneciam trancadas em sua natural função, então como aquilo tinha entrado ali?

Os olhos daquela "pessoa", que nada mais era do que um conjunto de sombras com tons de branco que tinha de fato uma aparência humanoide, eram fixos nos olhos de Akira, e quando este se levantou em cima da cama, no susto daquele momento, era perceptível que bateu de c