WhatsApp Image 2021-03-27 at 16.31.05.jp
00:00 / 03:45

PÉRSIA SAVONNARMUS

GRANDE BRUXA

Graça e bondade sempre fizeram parte do cerne puro da bruxa nórdica, que buscou sempre a justiça e a lealdade para os que considera importantes. Mas a vida é uma caixinha de surpresas, tudo sempre está sujeito a mudanças. Perdas e decepções fizeram com que a bela bruxa nórdica transformasse seu interior, mudando sua visão sobre si. Dando adeus ao sentimentalismo e a bondade exagerada, Pérsia agora é uma mulher forte e decidida. Sua confiança não se conquista fácil e se perde num piscar de olhos. Seu coração se tornou mais frio para amores ou mesmo novas amizades. O bloqueio emocional veio junto da força de vontade e da independência, assim que deixou de ser a sofredora Pérsia, a mulher de luto e a enganada. Os ares agora são outros, Pérsia finalmente conheceu o que é ser filha de Gullveig, uma mulher impiedosa, focada em seus próprios interesses. 

CARACTERISTICAS 

NOME COMPLETO: Pérsia Savonnarmus

DEUS: Gullveig 

ALTURA: 1,63 m

PESO: 54 kg 

ORIENTAÇÃO SEXUAL: Bissexual

ESTADO CIVIL: Solteira

NACIONALIDADE: Francesa 

RAÇA: Semi-deusa

10 PRINCIPAIS TÍTULOS 

Grande Bruxa 
Assassina de Phoenix

Assassina de Gemini

4° Assassina de Anteros

 Heroina das Bestas
6º A que enganou Carma 
7º Reconhecida por Eternidade como a mais inteligente 
8º Rainha de Avalon

9º Tríade se Kthanid
10º A beijoqueira 

HISTÓRIA 

Todos conhecem ela como a bruxa nórdica, a mulher de cabelos ruivos que parou no tempo e esqueceu-se de amadurecer, a líder de um povo agora calado e escondido em meio a falta de vontade de crescer. Mas hoje eu irei contar a você a verdadeira história por trás da sensibilidade e empatia crescentes no caráter de Pérsia até seus 35 anos, quando algo lhe atingiu com tanta força que foi como se a maior parte de sua humanidade tivesse se esvaído de cada traço de seu corpo, sendo consumida pela verdadeira Pérsia, a real prole de Gullveig. 

Mas é evidente que não se pode começar a história de uma mulher de 40 anos em uma parte tão avançada, então convido você a retroceder comigo á 5 de janeiro de 1998, quando Pérsia surgiu na terra em Saint-Emilion, uma comuna francesa localizada em Nova Aquitânia - França.  A pequena criaturinha de cabeça avermelhada e um par de belos olhos esmeralda, os quais brilhavam de uma forma que jamais fora vista novamente, nascera dotada de forças desconhecidas que desde o prelúdio já se manifestavam em sua cabeça, mesmo que não entendesse quaisquer manifestações que aconteciam. 

Os anos iniciais de Pérsia não foram muito agradáveis, já que seu pai a odiava e a mãe fora misteriosamente embora assim que ela nascera. No entanto, Pérsia tinha uma mãe adotiva, a qual a amava e era a única coisa que fazia a vida ser menos triste. Quando Pérsia tinha dezessete anos, a madrasta, que não podia ter filhos, sentiu vontade de adotar uma menina, o que deixou seu pai extremamente feliz. Apesar da tristeza de ser desprezada e constantemente machucada pelo homem ao qual chamava de pai, Pérsia ficou contente em vê-lo sorrir, talvez estando feliz ele a esquecesse e parasse de a deixar ferida, era assim que pensava. 

A realidade é que seu pai havia se apaixonado pela pior mulher para se amar na vida, uma mulher cruel, gananciosa e forte, que não se apaixonava, que não amava. Gullveig fora a desilusão latente no peito do homem, que “secretamente”, culpava Pérsia de forma incessante pela bruxa tê-lo deixado. Depois da chegada da irmã Amelie, tudo ficou ainda pior, por que seu pai se tornara ainda mais agressivo, não só com ela, mas com a madrasta também.  

Em uma noite que Pérsia preferiria apagar, Amelie teve crises de cólica e irrompeu em choro, lágrimas que não cessavam e o som era estranhamente alto e incomodou muito seu pai, que começou a brigar com Amelie e sua madrasta, gritando e reclamando de uma forma muito agressiva. Naquela noite, a madrasta de Pérsia foi brutalmente assassinada em sua frente, então a pequena garotinha ruiva explodiu em magia, como um gatilho. O homem, ao qual chamava de pai, estava morto. O que aconteceu é que Amelie acabou sendo atingida, então quando Pérsia pegou a pequena nos braços, sentiu seu rostinho gelado e percebeu os cabelos, coincidentemente acobreados tal qual os seus, com uma cor esbranquiçada. A garota então se colocou de joelhos e chorou, seu coração doía muito. A ruiva balbuciou algumas palavras, ainda assustada e se culpando pelo que havia acontecido. Em seguida, repousou o corpo da bebê sobre o da madrasta e simplesmente saiu da casa. A partir daquele dia, sua vida mudou completamente. A autenticidade e a ironia, n entanto, seguem firmes e enraizadas a personalidade da bruxa. Porém, creio que sempre há mais a se mostrar e que as palavras aqui ditas são apenas a página de um longo livro, a longa história que é a personalidade e a vivência de Pérsia Savonnarmus, a Grande Bruxa. 

Melhores Amigos

Familiares